1976

Movimento Carta Aberta

Cresce a resistência a uma única central sindical. Várias minorias manifestam-se dentro da CGTP e juntam-se em redor do movimento Carta Aberta que reivindica o pluralismo sindical e o "direito à tendência". A Constituição abre a porta à existência de mais do que uma central sindical.

1977

Lei sindical reconhece o princípio da pluralidade sindical.

Em janeiro, a Intersindical promove o congresso "de todos os sindicatos" que afinal marca a cisão definitiva dos sindicatos afectos ao PS e ao PSD que abandonam a central, até então única, para constituir uma alternativa.

1978

Constituição da UGT

Em outubro, no cinema Lumiar é dado o passo decisivo para a constituição da União Geral de Trabalhadores.

Arquivo DN - Fernando Farinha

1979

Primeiro congresso UGT

Em janeiro realiza-se o primeiro congresso da UGT no Porto onde é eleito Torres Couto como secretário-geral.

1988

UGT convoca greve contra revisão das leis laborais

Com o primeiro governo maioritário de Cavaco Silva, a UGT convoca greve contra a anunciada revisão das leis laborais. A decisão é contestada pelos TSD (trabalhadores social-democratas). Em julho, congresso extraordinário afasta os TSD e Arménio Santos, fundador da UGT, dos órgãos dirigentes.

1989

O caso do Fundo Social Europeu

Rebenta do caso Fundo Social Europeu. Por denúncia da Comissão Europeia, a UGT e seus dirigentes são investigados por suspeitas de fraude na obtenção de fundos para a formação, no valor de 1,8 milhões de euros. O inquérito dá origem à constituição de dezenas de arguidos entre os quais os dirigentes Torres Couto, João Proença e Rui Oliveira e Costa.

Acácio Franco - Lusa

1990

Assinatura do primeiro acordo entre UGT, CIP e CCP

É assinado o primeiro acordo económico e social entre a UGT, CIP e CCP. Considerado um documento fundador da concertação social com orientações macro para política de rendimentos, nomeadamente evolução do salário mínimo, e a contratação coletiva. A CGTP ficou de fora.

José Sena Goulão - Lusa

1995

João Proença substitui Torres Couto

Ainda no rescaldo do caso Fundo Social Europeu, Torres Couto abandona a liderança da UGT, sendo substituído por João Proença.

1997

CGD financia UGT

Sousa Franco autoriza um aval de Estado de 600 mil contos (cerca de 3 milhões de euros) a um financiamento da Caixa Geral de Depósitos à UGT. O empréstimo serve para pagamento de verbas em falta na formação concedida no quadro do Fundo Social Europeu.

2007

Julgamento do caso Fundo Social Europeu

Realiza-se o julgamento do caso Fundo Social Europeu. Todos os arguidos, dirigentes da central sindical, foram ilibados.

Getty

2010

Greve geral contra os programas PEC

Acontece a primeira greve geral apoiada pelas duas centrais sindicais, contra os primeiros programas de austeridade, PEC, de José Sócrates.

2011

Nova greve geral contra cortes aos trabalhadores estatais

Nova greve geral apoiada pelas duas centrais, desta vez contra as medidas de corte nos rendimentos dos trabalhadores do Estado, já com a troika e Passos Coelho na liderança do Governo.

Mário Cruz - Lusa

2012

UGT viabiliza acordo polémico

UGT assina acordo histórico e polémico na concertação social que viabiliza várias medidas de reforma da legislação laboral, indo de encontro, parcialmente às exigências da Troika, ainda que não totalmente.

2013

Carlos Silva substitui João Proença

O dirigente que assinou este acordo, João Proença, abandona o cargo em abril, sendo substituído por Carlos Silva que vem do Sindicato dos Bancários.

Novembro de 2013

UGT negoceia pagamento faseado com a Caixa

Tribunal Constitucional declara ilegal aval à UGT que é assim forçada a negociar uma solução de pagamento faseado com a Caixa.

2016

UGT inaugura nova sede

É inaugurada a nova sede da UGT na Ameixoeira com presença a do Presidente da República e do ministro do Trabalho e Segurança Social, Viera da Silva.

Janeiro de 2017

UGT desbloqueia aumento do salário mínimo

A UGT volta a viabilizar um acordo na concertação social para desbloquear o aumento do salário mínimo para 557 euros. Em troca, as empresas beneficiariam de uma descida pontual da TSU em 1,25%. Mas a geringonça avaria com uma coligação negativa que junta a direita à esquerda, deixando o Governo sozinho. Carlos Santos ainda apela a Passos Coelho que repense o chumbo mas sem resultado.

Manuel de Almeida - Lusa

Março de 2017

Reeleição de Carlos Silva

Carlos Silva é reeleito secretário-geral da UGT com 84,27% dos votos. Lucinda Damásio é reeleita presidente da UGT com 79,15%.

2019

Lançamento de fotobiografia

Em Junho a UGT lança fotobiografia num restaurante de um associado na Parque Expo. Entre os convidados estão Pedro Passos Coelho, Pedro Mota Soares, ex-ministro do Trabalho e Segurança Social, e Hélder Rosalino, ex-secretário de Estado da Administração Pública.

Fonte: Site UGT